Computador de Voo

Senhores, uma boa.

Hoje falaremos um pouco sobre o Computador de Voo, que é um instrumento básico que resolve os principais cálculos de navegação. Possui uma face do VENTO e outra do CÁLCULO.

Lembre-se:

1-      Toda vez que pedir a PROA (PV, PM ou PB) de um determinado trecho ou regime de voo, ache primeiro a Correção da Deriva (CD) para combater o vento atuante, no Triângulo das Velocidades.

2-      Os estimados são feitos sempre com a VS (velocidade no solo), também determinada no Triângulo das Velocidades.

3-      O cálculo da Autonomia Mínima necessária para um voo é realizado considerando o tempo de voo DEP-ARR (*), calculado através da combinação da(s) VA(s) de Cruzeiro e das distâncias obtidas nos trechos, a fim de facilitar os cálculos. Este é o critério utilizado para a realização das provas (banca).

 

 

(*)

DEP: Ponto de Partida (Departure)

ARR: Ponto de Chegada (Arrival)

ATENÇÃO:

PM = PV +/- DMG

PB = PM +/- DB

RV = PV +/- DR

RM = RV +/- DMG

DR = RV – PV

W (oeste) = + (positivo)

E (leste) = – (negativo)

 

 

Sendo que:

PM = Proa Magnética

PV = Proa Verdadeira

DMG = Desvio Magnético

PB = Proa Bússola

DB = Desvio Bússola

DR = Deriva

RV = Rumo Verdadeiro

RM = Rumo Magnético

 

Vamos às fórmulas:

 

 

Bons Voos,

Abekwar

Motor 4 Tempos – Esquema Prático

Senhores, uma boa.

Já que temos um tempo “verdoso” (parafraseando um comandante amigo meu), melhor mesmo é estudar.

 

Vejamos o TAF de SBSP para hoje:

TAF SBSP 171005Z 1712/1812 34007KT 9999 FEW032 TX26/1717Z TN19/1808Z PROB30 1712/1714 8000 RA BKN020 BECMG 1714/1716 34010KT 9999 BKN032 PROB40 1716/1721 8000 TSRA BKN032 FEW040CB BECMG 1721/1723 00000KT FEW028 PROB30 1808/1810 BKN014 RMK PGM=

 

É… Acho que VFR hoje, nem pensar. Então, vamos ao funcionamento prático de um motor 4 tempos:

TEMPOS DO MOTOR:

 

1º TEMPO:

  • ADMISSÃO
  • ACONTECE UMA FASE: ADMISSÃO
  • ½ VOLTA

 

2º TEMPO:

  • COMPRESSÃO
  • ACONTECE UMA FASE: COMPRESSÃO
  • ½ VOLTA

 

3º TEMPO:

  • TEMPO MOTOR
  • ACONTECEM 3 FASES:
    • IGNIÇÃO
    • COMBUSTÃO
    • EXPANSÃO
  • ½ VOLTA
  • TRABALHO PRODUZIDO NESTA FASE

 

4º TEMPO:

  • ESCAPAMENTO
  • ACONTECE UMA FASE: ESCAPAMENTO
  • ½ VOLTA

 

 

ATENÇÃO Þ 1 CICLO = 4 TEMPOS = 6 FASES = 4 CURSOS = 2 RPM = 720°

 

Abekwar

Ventos

 

Vento é um movimento horizontal de ar provocado por uma diferença de pressão entre dois pontos.

FORÇAS ATUANTES

1- FORÇA DO GRADIENTE DE PRESSÃO

a) o vento sopra em função da diferença de pressão;
b) o vento sopra da pressão maior para a menor;
c) quanto maior a diferença de pressão e quanto mais próximas as linhas isóbaras (mesma pressão), maior será a velocidade do vento.

O vento que sopra regido somente pelo gradiente de pressão é chamado Barostrófico.

2- FORÇA DE CORIOLIS

É a força desviadora do vento devido ao movimento de Rotação da Terra. Provoca o desvio para a esquerda no Hemisfério Sul e para a direita no Hemisfério Norte.

O vento que flui regido pelas forças do gradiente de pressão e Coriolis é chamado Geostrófico.

3- FORÇA CENTRÍFUGA

Nas latitudes equatoriais e tropicais, os ventos são equilibrados pelas forças do gradiente de pressão e centrífuga. Os ventos aqui são chamados de Ciclostróficos.

4- FORÇA DE ATRITO

O vento que flui próximo à superfície terrestre (até 600m) sofre influência direta dela. Até 600m, é chamado Nível Gradiente. Esta camada é chamada de Camada de Fricção. Esta camada também é dividida:
a) até 100m, camada limite;
b) de 100-600m, camada de transição.

Camada Limite: Ventos de Superfície
Camada de Transição: Ventos Superiores

Abekwar

Nuvens – II (Informações Especiais)

As Nuvens podem ser classificadas conforme seu ASPECTO FÍSICO, a saber:

 

  • Estratiforme
  • Cumuliforme

São elas:

 

– STRATUS (ST)

Produzem Chuvisco (DZ).

 

– STRATOCUMULUS (SC)

Produzem Chuva (RA);

Turbulência dentro da Nuvem.

 

– NIMBOSTRATUS (NS)

Precipitação intensa (nimbus);

Produzem Chuva Forte (+RA).

 

– ALTOCUMULUS (AC)

Produzem Virga (*)

 

– ALTOSTRATUS (AS)

Produzem Chuva Fraca (-RA).

 

– CUMULUS (CU)
Produzem Pancadas (SH);

Turbulência.

 

– CUMULUNIMBUS (CB)

É a Nuvem que toda nuvem quer ser. Turbulência dentro e fora da nuvem;

Produzem Pancadas (SH)/Trovoadas (TS)/Granizo (GR)/Trovões e Raios.

 

Nos casos acima sempre há precipitação.

(*) Virga é chuva que se evapora enquanto está ainda a cair, num fenômeno que acontece principalmente em períodos/locais de ar seco.

 

– CIRRUS (CI)

Produzem Corrente de Jato de Vento.

 

– CIRROSTRATUS (CS)

Halo (corôa) em volta do sol ou lua.

 

– CIRROCUMULUS (CC)

São a Base da Corrente de Jato.

 

Nestes casos acima nunca há precipitação.

Também estas nuvens não possuem sombra própria.

 

NUVENS ESPECÍFICAS

– TCU.

– Lenticulares (turbulência orográfica).

– Mammatus (turbulência severa – SEV).

 

 

Abekwar

 

Ficha Técnica – B-24J Consolidated Liberator (USAF)

Bom dia Srs.

 

O mais votado da semana foi o B-24J Consolidated Liberator (USAF).

Abaixo segue então, conforme prometido, a ficha técnica desta bela aeronave nas cores da Força Aérea Norte Americana (USAF) durante a II Grande Guerra.

Abekwar

Enquete: Ficha Técnica

Qual aeronave você quer ver fichada na próxima sexta, 12 de outubro?

Vote! A enquete encerra-se amanhã à noite.

 

 

Abekwar

Cirrus SR22 Turbo

Antes de sair de férias, fiquei devendo uma ficha técnica.

O eleito na pesquisa que fizemos foi o Cirrus SR22 Turbo, que segue abaixo para a apreciação dos senhores.

 

Bons voos,

Abekwar

The Breitling Dragon Tour 2012

Buenas senhores!

Após um período de breve descanso, voltamos à ativa.

Começamos com o novo vídeo da Breitling sobre o tour oriental.

Enjoy!